7 pontos sobre a vacinação contra a covid-19

FOTO: Ricardo Moraes/Reuters - 21.ABR.2021
É necessário me vacinar se já fui infectado pelo novo coronavírus? Posso me contaminar ao ser vacinado? Veja respostas para dúvidas frequentes sobre o tema

A pandemia fez com que a OMS (Organização Mundial da Saúde) alertasse para a chamada infodemia, que se caracteriza pelo aumento do volume de informações sobre um tema específico, podendo ocasionar no surgimento de rumores, manipulação de informações e desinformação.

As autorizações de uso emergencial de imunizantes pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) não impediram o surgimento de dúvidas a respeito do quão eficazes e seguras são as vacinas contra o novo coronavírus e principalmente sobre quando poderemos voltar à vida normal.

1. Já tive covid-19. É necessário me vacinar?

Sim! Quando nos infectamos, produzimos células de defesa e anticorpos contra a covid-19, mas elas fornecem imunidade por um tempo muito curto. É possível contrair a covid-19 outras vezes, portanto, vacine-se assim que as doses estiverem disponíveis para você.

2. Após me vacinar, em quanto tempo poderei parar de usar máscara e retomar os hábitos anteriores à pandemia?

Ainda não é possível prever quando o vírus vai deixar de circular. As vacinas disponíveis são muito eficazes contra a forma grave da doença, se tomarmos o número de doses necessárias. Isso significa que ao ser vacinado você não corre mais risco de vida, porém, ainda é possível ser infectado (de forma leve ou moderada) e transmitir o vírus. Para não colocar em risco a vida das outras pessoas, é muito importante continuar com todas as medidas de proteção, principalmente o uso de máscaras e o distanciamento social.

3. A vacina ficou pronta muito rápido. Isso a torna menos segura ou ineficaz?

Não. Foram garantidos os critérios de segurança em todas as etapas de pesquisas e testes para todas as vacinas já autorizadas, e por esse motivo, as vacinas são consideradas seguras e eficazes para quem toma o número de doses necessárias.

Avançamos rapidamente no caso das vacinas contra a covid-19 porque diversas entidades investiram ao mesmo tempo no trabalho dos cientistas, e porque os laboratórios e os órgãos de regulação agiram para garantir que todas as pesquisas e autorizações fossem providenciadas mais rapidamente, justamente pela urgência e gravidade da doença no mundo.

4. Vacinas podem alterar meu DNA?

Não. Elementos presentes nas vacinas não foram feitos para se integrar ao nosso código genético. Além disso, o DNA humano possui um sistema de proteção preparado para destruir qualquer outro código genético estranho que alcance o núcleo das nossas células (local onde o nosso DNA está).

5. Posso me contaminar com a covid-19 ao ser vacinado?

Não. O coronavírus usa nossas células como fábrica para criar cópias dele mesmo e nos deixar doentes. O papel das vacinas é levar ao nosso corpo uma fração do vírus morto ou modificado, que é incapaz de nos deixar doentes, mas suficiente para nos apresentá-lo. Ao reconhecer o vírus, nosso sistema de defesa cria um exército de células especialistas em combater um possível ataque futuro.

6. Além da vacina, existe outra maneira de conter a forma grave caso eu contraia covid-19?

A única maneira de conter a forma grave da covid-19 é se vacinar assim que chegar a sua vez. Ainda não existem medicamentos que garantam a prevenção da infecção ou mesmo a forma grave da covid-19. Algumas pessoas têm mais chances de desenvolver a forma grave, como os idosos e pessoas que já têm outras doenças, por exemplo. Porém, não é possível prever se você desenvolverá a forma grave, já que o coronavírus vem passando por mutações e se tornando mais transmissível e também mais forte.

7. O que acontece se eu não tomar a vacina?

Ao não se vacinar, você corre risco de vida e também coloca em risco a vida de outras pessoas do seu convívio que ainda não puderam se vacinar porque não chegou a vez delas. Além disso, você contribui para que o coronavírus resista por mais tempo entre nós, o que nos impede de retomar a vida normal o mais rápido possível. Vacine-se!

BIBLIOGRAFIA

World Health Organization. Guidelines on clinical evaluation of vaccines: regulatory expectations. Proposed revision of WHO TRS 924, Annex 1. WHO/BS/2016.2287

Harrison, E.A., Wu, J.W. Vaccine confidence in the time of COVID-19. Eur J Epidemiol 35, 325–330 (2020). Disponível aqui.

Jackson, L.A. et al.. An mRNA Vaccine against Sars-Cov-2 — Preliminary Report. N Engl J Med 2020; 383:1920-1931. DOI: 10.1056/NEJMoa2022483

Leia mais

Parceiros

AfroBiotaBPBESBrazil LAB Princeton UniversityCátedra Josuê de CastroCENERGIA/COPPE/UFRJCEM - Cepid/FAPESPCPTEClimate Policy InitiativeDRCLAS - HarvardIEPSJ-PalLAUT