Parceiros

Centro de análise da liberdade e do autoritarismo

Sobre o LAUT

O LAUT (Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo) é uma instituição independente e apartidária de pesquisas interdisciplinares, comprometida em produzir e disseminar conhecimento sobre a qualidade do estado de direito e da democracia. O LAUT tem como objetivo monitorar as diversas manifestações do autoritarismo e de repressão às liberdades, a fim de subsidiar a mobilização da sociedade civil, o debate público e a produção acadêmica.

Reunimos pesquisadores com formação em direito e outras áreas das ciências humanas para produzir análises teóricas e empíricas sobre liberdades, autoritarismos e suas relações com a promoção de direitos e políticas sociais, a igualdade, o pluralismo e a não discriminação.

O LAUT tem o compromisso de apresentar os resultados de suas pesquisas em formatos didáticos e inovadores, com linguagem clara e atraente.

https://laut.org.br/

contato: laut@laut.org.br

Pesquisadores

Adriane Sanctis de Brito é doutora, mestre e graduada em direito na Universidade de São Paulo. Foi pesquisadora bolsista no Instituto Erik Castrén da Universidade de Helsinque, no Programa Laureate de Direito Internacional na Universidade de Melbourne e no Instituto Max Planck de Luxemburgo. É Sylff Fellow da Tokyo Foundation for Policy Research. Atuou como pesquisadora na Fundação Getulio Vargas de São Paulo.

Alice Vogas é advogada, graduada em direito na Universidade Estadual do Rio de Janeiro e mestre em política econômica e desenvolvimento internacional na London School of Economics and Political Sciences. É bolsista do Programa Chanceler da Fundação Alexander von Humboldt. Coordenou o portfólio de política climática e engajamento do Instituto Clima e Sociedade.

Anna Carolina Venturini é pós-doutoranda vinculada ao IPP (Programa Internacional e Interdisciplinar de Pós-Doutorado) do CEBRAP. É pesquisadora do Afro - Núcleo de Pesquisa e Formação em Raça, Gênero e Justiça Racial também no CEBRAP. Fez graduação e mestrado em direito na USP e doutorado em ciência política no IESP-UERJ. Já foi pesquisadora visitante na Universidade de Harvard.

Bruna Angotti é professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie, advogada do CADHu (Coletivo de Advocacia em Direitos Humanos) , vice-coordenadora do Nadir (Núcleo de Antropologia do Direito) e coordenadora do núcleo de cursos do IBCCRIM. Fez graduação em direito na Universidade de São Paulo, doutorado e mestrado em antropologia na USP e especialização em criminologia no Instituto Brasileiro de Ciências Criminais. Já foi pesquisadora bolsista na Universidade de Ottawa e coordenadora de projetos na Conectas Direitos Humanos e na Rede Justiça Criminal.

Clarissa Gross é professora e Coordenadora da PLED (Plataforma de Liberdade de Expressão e Democracia) da FGV Direito SP. Fez graduação em direito na Universidade Federal de Minas Gerais, mestrado em direito e desenvolvimento na FGV Direito SP e doutorado em direito na Universidade de São Paulo (2017). Foi pesquisadora bolsista contemplada com o Fox Fellowship em Yale.

Conrado Hübner Mendes é professor da Universidade de São Paulo e Embaixador-Científico da Fundação Alexander von Humboldt. Fez graduação em direito na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, mestrado e doutorado em ciência política na USP e doutorado em direito na Universidade de Edimburgo. Já foi pesquisador bolsista na Universidade de Nova Iorque, na Universidade de Oxford, na Universidade Humboldt de Berlim e no Wissenschaftszentrum Berlin.

Fernando Romani Sales é mestrando em direito e desenvolvimento na Fundação Getulio Vargas de São Paulo. Fez graduação em direito na Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo. Foi aluno e tutor da Escola de Formação Pública da Sociedade Brasileira de Direito Público. Trabalhou como estagiário de pesquisa na Fundação Getulio Vargas.

Joana Setzer é professora e pesquisadora vinculada ao Grantham Research Institute on Climate Change and the Environment da London School of Economics and Political Sciences. É advogada, fez graduação em direito na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, especialização em gestão ambiental na Universidade Estadual de Campinas, mestrado em ciência ambiental na Universidade de São Paulo, mestrado e doutorado em meio ambiente e desenvolvimento e pós-doutorado em direito na London School of Economics and Political Sciences.

Felipe de Paula é professor do FGVLaw e advogado em São Paulo. Fez graduação em direito na Universidade de São Paulo, mestrado em direito na Universidade de Coimbra e doutorado em direito na USP e na Universidade de Leiden. Ex-gestor público federal, ocupou cargos como de Secretário de Direitos Humanos e Cidadania do Município de São Paulo, Secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça e Subchefe Adjunto para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República.

Luciana Silva Reis é professora da Universidade Federal de Uberlândia, pesquisadora associada do Núcleo de Direito e Democracia do CEBRAP. Fez graduação, mestrado e doutorado em direito na Universidade de São Paulo. Já foi pesquisadora na Fundação Getulio Vargas de São Paulo.

Luisa Mozetic Plastino é mestranda em direito e desenvolvimento na Fundação Getulio Vargas de São Paulo. Fez graduação em direito na Universidade de São Paulo. Foi integrante da Escola de Formação da Sociedade Brasileira de Direito Público e do Laboratório de Ciências Criminais do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais. Participou de projetos do Instituto Pro Bono e da Conectas Direitos Humanos, e pesquisadora da FGV.

Luiz Guilherme Paiva é especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Ministério da Economia e pesquisador associado do Centro de Política Internacional de Drogas da London School of Economics. Fez graduação, mestrado e doutorado em direito na Universidade de São Paulo. Já foi assessor especial da Presidência do Supremo Tribunal Federal, trabalhou com formulação legislativa na Secretaria de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça e foi Secretário Nacional de Políticas sobre Drogas.

Mariana Celano de Souza Amaral é mestranda em Sociologia pela Universidade de São Paulo, onde também graduou-se em Direito. Durante a graduação, realizou intercâmbio para a Universidad de Chile, onde atuou como pesquisadora do Centro de Estudios de la Justicia. Foi estagiária de pesquisa do Núcleo de Estudos sobre o Crime e da Pena da FGV, pesquisadora do Instituto Terra, Trabalho e Cidadania e escrevente do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Marina Slhessarenko Barreto é mestranda em Ciência Política na Universidade de São Paulo. Fez graduação em direito na Universidade de São Paulo, com graduação-sanduíche na Ludwig-Maximilians-Universität e em programa de dupla graduação na Université Jean Moulin Lyon III. Foi bolsista do PET (Programa de Educação Tutorial em Sociologia Jurídica) pelo Ministério da Educação e da Clínica de Direitos Humanos Luiz Gama pela USP. Também foi aluna da Escola de Formação Pública da Sociedade Brasileira de Direito Público.

Natália Neris é pesquisadora do Núcleo de Direito e Democracia e do AFRO - Núcleo de Pesquisa e Formação em Raça, Gênero e Justiça Racial, ambos do CEBRAP, e do Grupo de Estudos e Pesquisas das Políticas Públicas para a Inclusão Social da USP. Fez graduação em Gestão de Políticas Públicas na USP, mestrado em Direito e Desenvolvimento na FGV e cursa doutorado em Direitos Humanos na USP. É editora da primeira temporada do podcast do LAUT.

Natalia Pires é professora do Insper e Senior Research Fellow no Solomon Center of Health Law and Policy na Yale Law School. Fez graduação em direito e em ciências sociais na Universidade de São Paulo, LLM em Yale, além de mestrado e doutorado em direito na USP. Já foi pesquisadora bolsista do MacMillan Center for International and Area Studies em Yale, estudante pesquisadora do Global Health Justice Partnership em Yale e pesquisadora visitante do Centro de Estudios de Derecho DEJUSTICIA.

Pedro Ansel é sociólogo, bolsista da Capes e doutorando pelo Programa de Pós Graduação em Sociologia da Universidade Federal Fluminense onde também fez mestrado em Cultura e Territorialidades. Graduado em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde atuou como membro do LAV-UERJ (Laboratório de Análise da Violência). Foi bolsista da Capes pelo programa OBEDUC (Observatório da Educação) vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Rafael Mafei Rabelo Queiroz é professor da Universidade de São Paulo. Fez graduação, mestrado, doutorado e livre-docência em direito na USP. Já foi pesquisador bolsista no Instituto Max Planck para Direito Penal Estrangeiro e Internacional, no Centro de Estudos Latino-Americanos da American University em Washington-DC e no Centro de Estudos Sócio-Jurídicos da Universidade de Oxford.

Parceiros

AfroBiotaBPBESBrazil LAB Princeton UniversityCátedra Josuê de CastroCENERGIA/COPPE/UFRJCEM - Cepid/FAPESPCPTEClimate Policy InitiativeGEMAADRCLAS - HarvardIEPSJ-PalLAUT