Parceiro

Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa do Instituto de Estudos Sociais e Políticos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Sobre o GEMAA/IESP-UERJ

O Gemaa (Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa) é um núcleo dedicado à pesquisa sobre desigualdades de classe, raça e gênero sediado no Iesp-Uerj (Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro). Ao longo de seus mais de dez anos de existência, o Gemaa tem produzido análises e levantamentos de dados sobre diversas esferas sociais nas quais essas desigualdades se expressam, tais como o ensino superior, a política institucional, a indústria audiovisual, entre outros contextos, utilizando uma variedade de abordagens metodológicas.

Buscamos comunicar os resultados de nossas pesquisas a públicos de fora da academia, de modo que o debate público acerca de nossas desigualdades seja baseado em sólidas evidências. Publicamos regularmente um monitoramento das políticas de ação afirmativa no ensino superior, bem como relatórios sobre o estado atual das desigualdades de raça, classe e gênero no Brasil. Além disso, produzimos pesquisas temáticas acerca da representatividade racial e de gênero no audiovisual (cinema, novelas, publicidade etc), na imprensa e na política institucional.

O Gemaa é também um local de treinamento contínuo e especialização de pesquisadores dos vários níveis da formação acadêmica. Temos doutores, doutorandos, mestrandos e graduandos do Iesp e de outras instituições que colaboram nas nossas diferentes frentes de pesquisa. Nossa abordagem multidisciplinar reúne contribuições da ciência política, sociologia, economia, ciência da computação, dentre outras. Prezamos também nossas parcerias com outros grupos de pesquisa e com organizações da sociedade civil. Além das atividades de pesquisa propriamente ditas, o grupo também realiza eventos, debates e cursos periódicos.

Site: http://gemaa.iesp.uerj.br

Contato: gemaa@iesp.uerj.br

PESQUISADORES

João Feres Júnior é doutor em ciência política pela City University of New York, Graduate Center (2003) e professor de ciência política do Iesp-Uerj (Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro). É coordenador do Gemaa (Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa), do Lemep (Laboratório de Estudos de Mídia e Esfera Pública) e do OLB (Observatório do Legislativo Brasileiro). Tem publicações acadêmicas nas áreas de estudos de mídia, teoria política, políticas públicas, relações raciais e história dos conceitos. Produz regularmente a partir de seus grupos de pesquisa textos técnicos, boletins e textos para discussão sobre mídia e política, comportamento parlamentar e desigualdades raciais, além de textos ocasionais de análise política de ampla circulação. É editor executivo da Editora da Uerj desde janeiro de 2020.

Luiz Augusto Campos é professor de sociologia e ciência política no Iesp-Uerj (Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e doutor pelo mesmo instituto (2013). É editor-chefe da revista Dados e participa da coordenação de dois grupos de pesquisa: o Gemaa (Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa) e o OCS (Observatório das Ciências Sociais). É autor e coautor de vários artigos e livros, dentre os quais “Ação Afirmativa: conceito, debates e história”, “Raça e Eleições no Brasil” e “Em Busca do Público: a controvérsia das cotas na imprensa”. Foi pesquisador visitante na Universidade de Nova Iorque (NYU-2020) e na Sciences Po de Paris (2014). Atua em pesquisas sobre raça e política, análises de textos e cientometria.

Jefferson Belarmino de Freitas é bacharel em ciências sociais e mestre em sociologia pela FFLCH-USP (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo) (2007). É doutor em sociologia pelo Iesp-Uerj (Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro) (2018). É pesquisador e subcoordenador do Gemaa (Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa) e também pesquisador associado ao Nupet (Núcleo de Pesquisas e Estudos do Trabalho), ambos ligados ao Iesp-Uerj. Foi pesquisador visitante na Vanderbilt University (2005) e na Universidade da Califórnia-Berkeley (2017). Tem interesse especial nos seguintes temas de pesquisa: relações raciais, de classe e de gênero; desigualdades; migrações internacionais; humilhação e relações trabalhistas.

Marcia Rangel Candido é doutora em ciência política pelo Iesp-Uerj. É subcoordenadora de pesquisas no Gemaa/Iesp-Uerj e assistente editorial da revista Dados. Foi intercambista na Universidade de Cambridge (Inglaterra) e Cuyo (Argentina). É autora e coautora de artigos sobre gênero e desigualdades na ciência política, política latino-americana, comunicação política e representação no cinema brasileiro.

Poema Eurístenes Portela é doutoranda e mestra em sociologia pelo Iesp-Uerj (Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e bacharela em ciências sociais pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). É pesquisadora do Gemaa (Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa) desde 2015 e do Ceres (Centro para o Estudo da Riqueza e da Estratificação Social) desde 2020. Ao longo da graduação compôs diferentes grupos de extensão e pesquisa: o Programa PET Conexões de Saberes/Diversidade, o Nied (Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre Desigualdade) e o Lares (Laboratório de Responsabilidade Social). Durante o mestrado, integrou a Rede de Pesquisa "Com Rio, com Mar", investigando a atuação das instituições de justiça no rompimento da barragem de Fundão em Mariana (MG), em 2015. Dedica-se a estudos de estratificação, relações raciais, desigualdades educacionais, ações afirmativas, e representação racial e de gênero na mídia.

Marcelle Barreto Felix da Silva é doutoranda e mestra em sociologia pelo Iesp-Uerj (Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e jornalista pela Eco-UFRJ (Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro). É pesquisadora do Gemaa (Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa). Participou durante a graduação do Grupo de Pesquisa de Comunicação e Saúde da Fiocruz, com pesquisa sobre a divulgação midiática da pandemia de H1N1. Tem interesse particular em pesquisas de sociologia e comunicação social, com ênfase em relações raciais, de classe e de gênero e representação racial e de gênero na mídia.

Fernanda Gomes é doutoranda no Iesp-Uerj e mestre pelo mesmo instituto. é pesquisadora do Gemaa. Atua em pesquisa sobre raça e gênero, tanto no campo teórico, como no de análise de textos.

Juliana Flor é graduanda em ciências sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e estagiária de pesquisa do Gemaa. Também foi professora de sociologia no pré vestibular social Montessori, fundado por graduandos da UFRJ.

Louise Soares de Lima Menezes é graduada em ciências sociais e bacharelanda em direito, ambas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Já atuou como bolsista de extensão do Núcleo de Estudos Sobre Desigualdades Contemporâneas e Relações de Gênero (Nuderg/Uerj) e atualmente é estagiária de pesquisa no Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa.

Parceiros

AfroBiotaBPBESBrazil LAB Princeton UniversityCátedra Josuê de CastroCENERGIA/COPPE/UFRJCEM - Cepid/FAPESPCPTEClimate Policy InitiativeGEMAADRCLAS - HarvardIEPSJ-PalLAUT