Parceiros

Centro de Economia Energética e Ambiental

Sobre o CENERGIA/COPPE/UFRJ

O CENERGIA (Centro de Economia Energética e Ambiental) é um laboratório de pesquisa sediado no Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ). Constituído por um grupo interdisciplinar de professores e pesquisadores formados em economia e engenharia, a missão do CENERGIA é desenvolver pesquisa aplicada e disseminar conhecimento inovador sobre interações complexas do setor de energia com o desenvolvimento socioeconômico e a preservação do meio ambiente.

Desde a sua criação, em 2002, o CENERGIA desenvolve e aplica ferramentas pioneiras para o planejamento energético e ambiental, as quais têm orientado tomadores de decisão e formuladores de políticas públicas no contexto brasileiro e internacional. Os estudos desenvolvidos têm contribuído para a representação detalhada do setor energético e uso do solo em diferentes contextos socioeconômicos e climáticos e identificar sinergias e potenciais conflitos associados às inovações tecnológicas e mudanças comportamentais para a transição para uma economia de baixo carbono no Brasil, na região da América Latina e no globo.

http://www.cenergialab.coppe.ufrj.br/

Pesquisadores

Roberto Schaeffer é engenheiro eletricista pela UFPR (Universidade Federal do Paraná) e doutor em políticas energéticas pela Universidade da Pensilvânia, nos EUA. É professor titular do PPE/COPPE/UFRJ (Programa de Planejamento Energético da Universidade Federal do Rio de Janeiro). Atua nos relatórios de avaliação do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) desde 1998, sendo um dos cientistas contemplados com o Prêmio Nobel da Paz de 2007 pelas contribuições da pesquisa. Desde 1998, é editor-associado da revista científica Energy.

Alexandre Szklo é engenheiro químico pela Faculdade de Química da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e doutor em ciências pela mesma instituição. É professor associado do PPE/COPPE/UFRJ (Programa de Planejamento Energético da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É coordenador do desenvolvimento de modelos nacionais e globais de avaliação integrada e de otimização para refinarias de petróleo e suas aplicações em vários projetos internacionais e nacionais financiados pelo BID, Banco Mundial, Greenpeace e a Embaixada Britânica Brasileira.

André F. P. de Lucena é economista pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e doutor em planejamento energético na COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro). É professor associado do Programa de Planejamento Energético da UFRJ. Foi pesquisador visitante no Departamento Internacional de Estudos Energéticos do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, na Califórnia, e no Instituto Global de Pesquisa em Mudanças Globais em Maryland, nos EUA. Foi bolsista da Fulbright no Programa Nexus. É autor líder do AR6, o sexto relatório de avaliação do Grupo de Trabalho 3 do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas).

Pedro R. R. Rochedo é engenheiro químico e doutor em planejamento energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro). É professor adjunto do Programa de Planejamento Energético da UFRJ. Atua como especialista em modelos integrados de energia e mudanças climáticas. Tem uma vasta experiência em simulação de sistemas de energia e otimização de processos, petróleo e gás, biocombustíveis, energia nuclear e captura e armazenamento de carbono.

Joana Portugal Pereira é engenheira ambiental pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa, em Portugal, licenciada pela Universidade Nova de Lisboa, em Portugal, e doutora pela Universidade de Tóquio, no Japão. É professora adjunta do PPE/COPPE/UFRJ (Programa de Planejamento Energético da Universidade Federal do Rio de Janeiro) e pesquisadora visitante no Imperial College London. É autora líder do AR6, o sexto relatório de avaliação do Grupo de Trabalho 3 do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas). Entre 2017 e 2019, atuou como cientista na Unidade de Suporte Técnico do IPCC e coordenou o desenvolvimento dos relatórios especiais do IPCC sobre trajetórias de 1,5°C e as mudanças climáticas e uso do solo.

Bruno S. L. Cunha é economista pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) com extensão na U.Porto (Universidade do Porto), em Portugal. É doutor e pesquisador visitante no Programa de Recursos Humanos 41.1. da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) dentro do Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ. Desenvolve um modelo econômico global para investigar políticas climáticas. É autor contribuinte do AR6, o sexto relatório de avaliação do grupo de trabalho 3 do IPCC. É membro do conselho acadêmico e mentor do YCL (Youth Climate Leaders).

Eveline Vasquez Arroyo é engenheira ambiental e dos recursos naturais pela Unac (Universidade Nacional do Callao), no Peru. É doutora e pesquisadora (pós-doutoranda) no PPE/COPPE/UFRJ (Programa de Planejamento Energético da Universidade Federal do Rio de Janeiro). Trabalha na modelagem de avaliação integrada do nexo água-energia-alimento e a interação com as mudanças climáticas. É cientista de capítulo e revisora do AR6, o sexto relatório de avaliação do Grupo de Trabalho 3 do IPCC.

Cindy Viviescas Latorre é engenheira eletrônica pela Universidade Industrial de Santander, na Colômbia, mestre em engenharia elétrica e doutora em planejamento energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro). Trabalha com modelos de otimização aplicados a problemas de operação do sistema de energia elétrica. É engenheira de estudos energéticos na área da programação diária no ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico).

Mariana Império é engenheira de produção pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e doutora em planejamento energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ), com extensão no International Institute for Applied Systems Analysis, na Áustria. Foi consultora em energia para o Pnuma (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente). É pesquisadora no Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ. Trabalha com modelagem de sistemas energéticos, objetivos de desenvolvimento sustentável, políticas energéticas e mudanças climáticas.

Rodrigo Milani é engenheiro mecânico pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), doutor e pesquisador do PPE/COPPE/UFRJ (Programa de Planejamento Energético da UFRJ). Desenvolve um modelo de otimização para plantas solares térmicas. É professor do módulo de energia solar do MBA em gestão de Energia da AHK.

Eduardo Müller Casseres é engenheiro eletricista pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), engenheiro generalista pela Ecole des Mines de Douai e mestre em planejamento Energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ). Atualmente, é doutorando na mesma instituição, além de atuar como pesquisador visitante na Agência de Avaliação Ambiental dos Países Baixos e como cientista assistente do AR6, o sexto relatório de avaliação do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas). Desenvolve sua pesquisa na área de modelagem energética e mitigação climática.

Fabio A. Diuana é engenheiro ambiental pela Escola Politécnica da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e mestre em planejamento energético e ambiental pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ). Atualmente é doutorando em planejamento energético na COPPE/UFRJ, onde também colabora como pesquisador. Tem experiência na área de modelagem de sistemas energéticos com foco em modelos de operação do setor elétrico e modelos de avaliação integrada abordando o nexo energia, água, uso da terra e mudanças climáticas.

Francielle Mello de Carvalho é engenheira química pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e mestre em planejamento energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro). É doutoranda e pesquisadora no Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ. Desenvolve sua tese na área de mitigação de emissões no setor de transportes marítimos e trabalha com projetos de pesquisa nas áreas de transição energética, bioenergia, análise de ciclo de vida, entre outros.

Gabriela Nascimento é engenheira química pela UFF (Universidade Federal Fluminense) e mestre em planejamento energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro), instituição onde também cursa o doutorado e desenvolve pesquisas. É consultora na Escopo Energia e participa do programa de mentoria do GWNet (Global Women’s Network for the Energy Transition). Suas pesquisas são focadas em energias renováveis, planejamento energético, tecnologias do hidrogênio, mudanças climáticas, transição energética e projetos de mitigação de gases de efeito estufa.

Isabela Schmidt Tagomori é engenheira química pela Escola de Química da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e mestre em planejamento energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ). Atualmente, é doutoranda em planejamento energético da COPPE/UFRJ e pesquisadora visitante na Agência de Avaliação Ambiental dos Países Baixos, na Holanda. Desenvolve modelagem espaço-explícita focada em bioenergia, uso da terra e captura, transporte e armazenamento de carbono.

Marianne Zotin é engenheira química pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e mestre em planejamento energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ). É doutoranda e pesquisadora no Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ, onde desenvolveu trabalhos sobre política de energias renováveis na China e o papel do país na transição energética. Atualmente, seu tema de pesquisa aborda o papel de materiais na transição energética, com foco em plásticos e materiais críticos.

Matheus Poggio é engenheiro mecânico formado pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e mestre em planejamento energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ). Atualmente é doutorando pela mesma instituição e desenvolve sua tese na área de modelagem energética em embarcações.

Gerd Angelkorte é engenheiro agrícola ambiental pela UFF (Universidade Federal Fluminense) e mestre em planejamento energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro). É pesquisador e candidato ao doutorado no Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ. Atua em projetos que envolvem modelagem agropecuária em modelos do tipo IAM, medidas de mitigação climática por meio do agronegócio e o nexo uso do solo-energia-água-clima.

Clarissa Bergman Fonte é engenheira química pela Escola de Química da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e mestranda do Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ). Sua pesquisa envolve o papel do hidrogênio e de tecnologias de emissões negativas de carbono na transição energética e na mitigação das mudanças climáticas.

Huang Ken Wei é formado em engenharia mecânica pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e atualmente é mestrando do Programa de Planejamento Energético pela COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ). Sua pesquisa é focada em combustíveis alternativos e suas aplicações em navios e portos.

Rebecca Draeger é engenheira de petróleo pela UFF (Universidade Federal Fluminense) e mestranda do Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ). Sua pesquisa envolve a desagregação por qualidade dos recursos petrolíferos em um modelo global integrado de energia e mudanças climáticas visando à análise de uma transição energética justa.

Tainan de Farias Nogueira é engenheira de produção pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e atualmente cursa mestrado no Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da UFRJ). Desenvolve sua dissertação na área de modelos de transportes offshore de CO2 e trabalha com projetos de pesquisa relacionados à mitigação das mudanças climáticas e transição energética.

Parceiros

AfroBiotaBPBESCEM - Cepid/FAPESPCENERGIA/COPPE/UFRJCPTEClimate Policy InitiativeDRCLAS - HarvardIEPSJ-PalLAUT