Setor energético

Fila de aerogeradores em paisagem natural com céu azulParque eólico em Cabo Ortegal, na Espanha
O que são combustíveis fósseis? Qual a diferença entre carvão mineral e vegetal? O que é eficiência energética? Veja os principais conceitos relacionados ao tema
  • Balanço Energético Nacional

    É uma publicação lançada anualmente pela EPE (Empresa de Pesquisa Energética) que documenta a oferta e a demanda anual de energia no Brasil. O documento contempla as principais atividades de extração de recursos primários (petróleo, gás natural, solar, biomassa e outros), suas conversões em energia secundária, a importação e exportação dessa energia, o transporte e a distribuição desses recursos e seu uso final.

  • Biocombustível

    É qualquer combustível produzido a partir de biomassa, que é todo material orgânico, de origem animal ou vegetal, disponível de forma renovável. Os biocombustíveis podem ser líquidos, sólidos ou gasosos. No Brasil, os principais biocombustíveis líquidos produzidos são o etanol proveniente de cana-de-açúcar (e, em menor escala, de milho) e o biodiesel, produzido a partir de óleos vegetais e de gorduras animais.

  • Bioenergia

    É a energia derivada de qualquer forma de biomassa, incluindo lenha (madeira), resíduos agrícolas e florestais, resíduos sólidos de origem animal e resíduos sólidos urbanos. A bioenergia pode ser classificada como bioenergia tradicional ou moderna. A bioenergia tradicional é a conversão direta da biomassa em calor, como por exemplo a queima de lenha para aquecimento e cocção. Já a bioenergia moderna é a conversão da biomassa em calor, eletricidade ou biocombustíveis utilizando tecnologias mais avançadas, como por exemplo os processos de conversão da cana-de-açúcar (fermentação dos açúcares e hidrólise do bagaço de cana) para a produção de etanol.

    Há ainda a bioenergia associada a sistemas de captura, transporte e estocagem de carbono, ou BECCS (sigla para bioenergy with carbon capture and storage, em inglês). O CO2 (dióxido de carbono) absorvido no ciclo de crescimento da biomassa compensa o CO2 liberado nas etapas do processo de conversão dessa mesma biomassa em bioenergia. Assim, ao incorporar a etapa de captura, considera-se que o sistema é capaz de remover o dióxido de carbono da atmosfera, possibilitando, inclusive, emissões negativas. Exemplos de BECCS incluem a captura do carbono emitido durante a etapa de fermentação da cana-de-açúcar para produção de etanol e durante a combustão da biomassa para geração de eletricidade, entre outros. No entanto, esta é ainda uma tecnologia em desenvolvimento, com poucos projetos em operação ao redor do mundo.

  • Biogás

    É uma mistura de gases, majoritariamente CH4 (metano) e CO2 (dióxido de carbono), produzida no processo de decomposição de matéria orgânica, como restos de alimentos e outros resíduos orgânicos. O biogás é naturalmente produzido em aterros sanitários e em sistemas de tratamento de esgoto, e seu aproveitamento pode contribuir para a geração de energia limpa, reduzindo emissões de gases do efeito estufa.

  • Bunker marítimo

    É como são chamados os combustíveis utilizados para transporte marítimo — o óleo combustível marítimo (ou residual), o diesel marítimo ou uma mistura deles. Eles são produzidos no processo de refino de petróleo, sendo que os óleos combustíveis marítimos representam as frações mais pesadas da destilação e o diesel marítimo é formado pelas frações mais leves (chamadas de gasóleo). Tais combustíveis são utilizados para propulsão de embarcações de grande porte, equipadas com motores a combustão interna.

  • Carvão mineral

    É um combustível fóssil e não renovável formado a partir de rochas sedimentares. É o combustível fóssil com maior disponibilidade no mundo e foi uma das primeiras fontes de energia utilizadas pelas pessoas. Sua utilização foi impulsionada a partir do século 18 pela revolução industrial. Além de gerar energia, principalmente a elétrica, o carvão tem subprodutos, como o coque e o alcatrão, que são insumos fundamentais para a indústria moderna. Ele é o combustível fóssil mais poluente de todos e provoca impactos ambientais desde sua extração até o uso final.

  • Carvão vegetal

    É um combustível renovável, quando não advindo de desmatamento, produzido pela queima de biomassa proveniente de madeira. Assim como o carvão mineral, ele é utilizado para geração de energia, principalmente no Brasil, maior produtor de carvão vegetal do mundo. Sua qualidade é medida pelo seu poder calorífico, que mede sua capacidade de geração de energia, e pelo seu teor de impurezas (quanto menos impurezas, mais qualidade ele tem).

  • Combustíveis fósseis

    São fontes energéticas originadas a partir da decomposição de restos de vegetais e de animais marinhos ao longo de milhares de anos, soterrados nas camadas mais profundas da crosta terrestre. A queima de combustíveis fósseis provoca a emissão de gases de efeito estufa (como o dióxido de carbono e o metano) e de outros poluentes atmosféricos. Os três tipos de combustíveis fósseis mais importantes são o carvão mineral, o petróleo e o gás natural.

  • Eficiência energética

    É a razão entre a quantidade de energia útil ou serviço energético entregue por um sistema e a quantidade de energia necessária ao funcionamento do sistema. O termo também é utilizado para descrever medidas que buscam reduzir a demanda por energia, de modo que o sistema seja capaz de entregar o mesmo serviço utilizando menos recursos. Exemplos de medidas de eficiência energética incluem a substituição de aparelhos e tecnologias — como lâmpadas incandescentes por lâmpadas de LED —, o uso de isolamento térmico na cobertura e nas paredes de edificações, entre outros.

  • Energia eólica

    É o processo pelo qual o vento é usado para produzir eletricidade a partir da energia cinética criada pelo ar em movimento. A energia cinética é transformada em energia elétrica por meio de turbinas eólicas, também denominadas aerogeradores. A energia eólica é renovável, limpa e uma alternativa para a descarbonização (ou seja, a redução das emissões de carbono) da matriz energética.

  • Energia final

    É a energia que chega ao consumidor final, podendo ser de uma fonte primária ou de uma fonte secundária. No setor de transportes, por exemplo, toda a energia final consumida é secundária (como os derivados de petróleo, o etanol ou a eletricidade). Já na indústria siderúrgica pode-se usar tanto uma fonte de energia secundária (como o óleo combustível) quanto uma fonte primária (como o carvão mineral).

  • Energia hidrelétrica

    É a energia derivada dos recursos hídricos, que acionam turbinas capazes de converter energia potencial (queda d’água) ou energia cinética (movimento da água) em energia elétrica. Para produzir energia, usinas hidrelétricas devem integrar três elementos: a vazão do rio, a quantidade de água disponível em determinado período de tempo e os desníveis de relevo, sejam eles naturais, como as quedas d’água, ou criados artificialmente.

  • Energia nuclear

    É a energia elétrica produzida em uma usina termonuclear. O urânio é um metal encontrado em abundância na crosta terrestre, principalmente na forma de UO2 (dióxido de urânio). Para haver geração elétrica, o UO2 deve passar por um processo de enriquecimento 0 que é responsável por aumentar a concentração de urânio físsil (urânio 235) no elemento combustível utilizado nas usinas nucleares. O Brasil produz energia nuclear em suas duas usinas termonucleares: Angra 1 e Angra 2.

  • Energia primária

    É o nome dado às fontes de energia provenientes diretamente da natureza, como o petróleo, o carvão mineral, a energia hídrica, solar, eólica, geotérmica, resíduos vegetais e animais, produtos da cana-de-açúcar etc.

  • Energia secundária

    É o nome dado à energia obtida a partir de uma fonte primária por meio de um processo de transformação. Os principais exemplos são os derivados do petróleo, a eletricidade, o carvão vegetal e o etanol. No caso do petróleo, por exemplo, o centro de transformação é a refinaria.

  • Energia solar

    É a energia elétrica ou térmica gerada por meio da utilização do sol como fonte primária. A produção de energia solar mais comum se dá via painéis fotovoltaicos, que utilizam a luz do sol para gerar eletricidade, e nos aquecedores solares, que geram calor por meio de placas coletoras responsáveis pela absorção da radiação solar.

    Além desses, outros tipos de aproveitamento energético solar vêm se destacando, como a energia solar fotovoltaica de concentração — do inglês CPV (Concentrator Photovoltaic) — , a energia solar concentrada — do inglês CSP (Concentrated Solar Power) — e a energia solar por concentração solar térmica — do inglês CST (Concentrating Solar Thermal).

  • Energia útil

    É a energia elétrica ou térmica gerada por meio da utilização do sol como fonte primária. A produção de energia solar maisÉ o estágio final da conversão energética de uma fonte primária ou secundária que proporciona o serviço de energia demandado, como iluminação, aquecimento, calor de processo, força motriz, etc.

  • Gás natural

    É o combustível formado por hidrocarbonetos 2 leves, em sua maioria gás metano, cujas jazidas podem estar associadas a jazidas de petróleo (nesse contexto, ele é conhecido como gás associado). É utilizado para diversas finalidades, como a geração de energia, o uso na indústria e até o uso como combustível em veículos e navios.

  • Matriz energética

    É a combinação de fontes de energia utilizadas em uma região geográfica para atender a diferentes demandantes de energia. Em alguns casos, esses usuários podem usar uma fonte energética diretamente (a energia primária), como a energia solar para aquecimento. Em outros, é necessário transformá-la em energia secundária, como a eletricidade. A participação de cada fonte de energia na matriz energética varia com o tempo, o que depende dos custos das tecnologias, de planejamento, de regulação, da geopolítica internacional e de normas ambientais.

  • Petróleo

    É um líquido escuro formado principalmente por uma mistura de carbono e hidrogênio e outros compostos orgânicos em pequena quantidade, como oxigênio, enxofre e nitrogênio. É o combustível fóssil mais utilizado mundialmente, pois o seu refino produz uma ampla gama de produtos energéticos, conhecidos como derivados de petróleo. Entre os derivados produzidos estão a gasolina e o óleo diesel, os principais combustíveis utilizados no setor de transporte rodoviário, e o chamado GLP (gás liquefeito de petróleo), utilizado em residências e em indústrias para cocção e para aquecimento.

  • Pilha ou célula a combustível

    É um dispositivo que gera eletricidade a partir de uma reação eletroquímica de diferentes combustíveis, como o hidrogênio, o metanol e o etanol. A pilha utiliza o combustível recebido com o oxigênio para produzir uma carga elétrica capaz de alimentar diferentes sistemas, como veículos elétricos. Pilhas a combustível não geram emissões de CO2 nem poluentes atmosféricos, sendo uma boa opção para substituição de motores a combustão. Entretanto, seus custos, desempenho e durabilidade ainda são desafios para uma sua maior disseminação.

  • QAV

    É o combustível utilizado nas aeronaves equipadas com motores a turbina. Ele é produzido no refino do petróleo e representa uma fração intermediária de sua destilação. É um combustível de elevada qualidade e altamente especificado 3 , se comparado aos demais utilizados no setor de transportes.

  • Refinaria e biorrefinaria

    As refinarias de petróleo são unidades industriais que têm como objetivo processar o petróleo cru (ou bruto), produzindo derivados formados por hidrocarbonetos com diferentes estruturas físico-químicas. Os derivados de petróleo são produtos essenciais para a sociedade, como gasolina, óleo diesel, lubrificantes, nafta, parafina, entre outros.

    Já as biorrefinarias são unidades semelhantes às refinarias de petróleo, mas que utilizam biomassa como matéria-prima para produção de produtos similares aos derivados de petróleo, como o etanol.

  • Segurança energética

    É o objetivo de determinado país, ou da comunidade global como um todo, em manter um fornecimento de energia adequado, estável e previsível. Isso envolve garantir suficiência de recursos energéticos para atender à demanda nacional de energia a preços competitivos e estáveis e manter a resiliência da oferta de energia. Envolve também viabilizar o desenvolvimento e a implementação de tecnologias, construir infraestrutura suficiente para gerar, armazenar e transmitir energia e assegurar contratos de entrega de energia.

  • Upstream, midstream e downstream

    São conceitos que representam a cadeia de suprimento de petróleo. A expressão upstream está relacionada às etapas de exploração e produção de petróleo, enquanto midstream corresponde ao armazenamento e transporte de petróleo até refinarias e downstream refere-se ao processamento e tratamento (ou seja, ao refino) deste óleo, além das etapas de comercialização e distribuição de seus derivados.

Leia mais

Parceiros

AfroBiotaBPBESCEM - Cepid/FAPESPCENERGIA/COPPE/UFRJCPTEDRCLAS - HarvardIEPSLAUT

Apoiadores

Fundação Maria Cecilia Souto VidigalFundação Tide SetubalGalo da manhãInstituto IbirapitangaInstituto UnibancoItaú Social